Restrição de espaço e preconceitos.
Buscar
  • Cão Com Manteiga

Restrição de espaço e preconceitos.

Atualizado: 25 de Jan de 2019


Treinar um cachorro é um desafio para qualquer um. Adestrador ou não, todos precisamos de dedicação e compreensão da situação e do cão para alcançar os objetivos. Mas isso não quer dizer que precisa ser um bicho de sete cabeças.


Às vezes, quando estamos treinando um bichinho, existem soluções muito mais simples do que pensamos. Daquelas que, depois de usar, vem a famosa indagação "Porque não pensei nisso antes?". Já vi isso acontecer comigo mesmo e com diversos clientes.


A restrição de espaço para o cachorro é uma dessas soluções. Pode ajudar em muitos casos, mas não é por ser simples que pode ser feita de qualquer jeito. Também não é uma solução mágica, que resolverá tudo de uma hora para outra. Como todo treino, requer nossa atenção, planejamento e adaptação.


"Mas é fácil fazer desse jeito!". Ué, se é fácil, funciona e não maltrata o cachorro, porque não usaria?
"Mas eu quero deixar meu cachorro totalmente solto, tadinho". Ninguém aqui defende encarcerar, forçar algo incômodo, usar reforço negativo, castigar ou deixar o bichinho restrito o tempo todo.

Formas de restringir o espaço:

> Grades ou portões

> Caixa de transporte

> Guia presa a um ponto fixo ou a uma pessoa


Alguns tipos de treinos em que podemos inserir uma dessas restrições:

> Lares onde convivem cães e bebês ou crianças pequenas

> Necessidades no local correto

> Reatividade ou agressividade

> Adaptação para viagens

> Socialização

> Possessividade


As restrições ajudam a dar segurança e evitar acidentes, a controlar a situação, a limitar o impulso do cachorro e a facilitar a evolução dos treinos de forma gradual. Mas, como foi dito, precisa ser feito de forma adequada. Por exemplo, um cão que não gosta ou tem medo de entrar numa caixa de transporte não pode ser forçado a fazer isso. É necessário fazer um bom trabalho de dessensibilização prévio. Cães com ansiedade de separação podem piorar se isso não for trabalhado anteriormente. Guia presa em um ponto fixo pode piorar a situação se não for levado em conta o tamanho da mesma. 


É importante ressaltar que esses tipos de restrições devem ser temporárias e associadas a outros treinos. Não adianta deixar o cachorro com restrição de espaço o tempo todo, nem restringir e não fazer outro treino complementar, como uma dessensibilização ou truques para manter o foco em você, por exemplo.


Enfim, não tenha preconceito contra essas ferramentas. Planeje tempo de duração do treino, que tipo de atividade vai oferecer ao cachorro durante esse período restrito, dessensibilize, se necessário, e aumente as chances do seu cachorro ter um bom comportamento. Se precisar de alguma ajuda, conte com as consultas da Cão com Manteiga.

94 visualizações