Buscar
  • Cão Com Manteiga

Como treinar seu cão para andar sem guia?

Atualizado: 3 de fev.

Por Juliana Nishihashi

Texto originalmente publicado no blog Autenticão


Caminhar com o cão sem guia é sonho de muitos tutores, e compreendemos o porquê; caminhar livremente, explorar o ambiente sem restrições e andar junto ao tutor por opção são condições que fazem a caminhada rotineira muito mais interessante pro cachorro.

Porém, é nosso papel como especialistas em comportamento canino alertar que, infelizmente, os centros urbanos não são os melhores locais para oferecer esse tipo de atividade livre para os cães. Não indicamos passeios sem guia para cães que vivem na cidade por uma série de questões, como:

- mesmo cães habituados podem se assustar com sons abruptos de veículos ou outros estímulos urbanos, e reagirem em fuga. Já presenciamos situações assim, onde o cão caminhando calmamente se assustou com um escapamento de moto e saiu em disparada, e sem a contenção da guia, só restou ao tutor sair correndo e pedir auxílio aos outros pedestres.


- infelizmente sabemos que nem todos respeitam as calçadas e faixas de pedestre. Não é incomum vermos carros parados, bicicletas e motos circulando sobre as calçadas ou mesmo objetos largados no caminho dos pedestres. Essas coisas podem distrair e assustar o cão, que estando sem guia, pode saltar diretamente para a rua, se envolvendo em um acidente.


- muitos cães amistosos, porém sem controle de impulso, podem abordar pedestres e outros cães durante a caminhada – algo que nem todos gostam, causando mal-estar entre os usuários do espaço. Todos merecem ter seu espaço pessoal preservado - cães e pessoas - e um cão sem guia pode significar uma invasão de espaço indesejada. Imagine crianças amedrontadas, pessoas com trauma de cães, uma pessoa que não gosta de animais, ou um cão idoso e reativo, sendo abordados por um cão que só que brincar, mas está fora do controle do tutor? Isso pode causar sérios problemas!


Essas são só algumas razões pelas quais não indicamos passear com cães sem os equipamentos de segurança (guia e coleira). Além disso, é lei que os cães devam ser conduzidos com guia e coleira sempre que estiverem em locais públicos.


De qualquer forma, precisamos treinar o cão para que ele volte rapidamente quando chamado e caminhe perto do tutor, nas situações onde for permitido estar sem guia. São dois truques que devem ser ensinados primeiramente em local pequeno e calmo, como a garagem ou sala de casa, e depois em locais mais amplos – recomendamos que para isso, você procure por parques para cães em sua cidade, os “cachorródromos”, que são locais cercados, seguros e específicos para recreação de cães soltos.


1. Com um petisco na mão, mostre o alimento para o cão. Dê alguns passos para trás, e fazendo som de “beijo”, chame a atenção do cão para que ele venha até você. Elogie, faça bastante festa e dê o alimento assim que o cão chegar perto. Repita diversas vezes, em locais diferentes da casa, aumentando a distância entre você e seu cão. Isso será o “vem” ou somente o chamado com som de beijo.


2. Para que o cão caminhe do seu lado, tenha um alimento na mão, coloque a mão junto a sua perna e comece a caminhar, deixando que o cão fareje o alimento que está na sua mão. Elogie, faça carinho, e libere o alimento que o cão estava farejando como recompensa por ele estar andando próximo a você. Repita o exercício andando em várias direções e posteriormente em locais diferentes. Mais pra frente, o gesto de bater na perna será o sinal para o cão caminhar pertinho de você.

IMPORTANTE: Esses exercícios podem ser feitos dentro de casa ou em locais cercados e próprios para cães, como ambientes pet friendly (restaurantes, bares, hotéis ou áreas de convivência) e NÃO SÃO INDICADOS PARA SEREM FEITOS EM RUAS E PARQUES onde é proibida a permanência de cães sem guia. Prezamos sempre pelo bem estar e segurança de humanos e cães!

Cães medrosos, fóbicos ou reativos nunca devem caminhar sem coleira e guia, mesmo em locais permitidos. A guia é uma segurança para o cão, que pode ser removido da situação rapidamente caso necessário e pode ser contido caso reaja, evitando acidentes. Passear com guia é uma possibilidade de interação com o ambiente de forma segura!

Para permitir maior liberdade aos cães durante os passeios urbanos nas ruas, indicamos o uso de guia de 1,5 m a 2 m, e em parques ou locais mais amplos, guia longa de 5 m. Nessas condições, o cão pode farejar, explorar, brincar e interagir com o ambiente, mas está seguro e restrito sob controle do tutor.


Liberdade e responsabilidade podem e devem caminhar juntas!

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Por Juliana Nishihashi Texto originalmente publicado no blog Autenticão Imagine a cena: chegar em casa e encontrar uma cena de guerra, com almofadas “explodidas”, cortinas e tapetes revirados, mesas e

Por Oliver So Texto publicado originalmente no blog Autenticão Toca o alarme, pula da cama, olha o celular, toma banho, olha o relógio, coloca a roupa, olha o celular, toma café, olha o relógio, escov

Por Juliana Nishihashi Texto publicado originalmente no blog Autenticão. Para que a viagem seja prazerosa, segura e divertida para todos – tutores, cães e outros viajantes – é importante tomarmos algu