Buscar
  • Cão Com Manteiga

Você está treinando o seu cachorro nesse exato momento

Atualizado: 3 de fev.

Por Oliver So


Treinar ou não treinar o cachorro, eis a questão. Todo tutor já teve essa dúvida ou foi questionado. Existem opiniões diversas a esse respeito. Há quem duvide que funcione, há quem defenda o treinamento, há também quem ache que não precisa de nada porque "é só um cachorro".


O fato é que não existe uma chave na cabeça do cachorro que ative ou desative o modo "Aprendizado". Ensinando o que se quer, o que não se quer, de uma forma ou de outra, o cachorro aprende. O que é certo ou errado é uma mera convenção das pessoas.

Para um cachorro, pegar comida do lixo, destruir um sapato, sentar para esperar ou fazer xixi na área de serviço são apenas ações. Se é o que queremos que ele faça ou não, é outra história.

O cachorro aprende a todo momento. Inclusive agora mesmo. O aprendizado é o resultado das respostas que ele recebe aos comportamentos que realiza. Portanto, não existem as opções "quero treinar" ou "não quero treinar", mas sim "estou ensinando conscientemente" ou "estou ensinando aleatoriamente" meu cachorro.


Uma coisa boa é que não existe um caminho definitivo. Aprender não é uma via de mão única. O cachorro que tem um comportamento que você julga ser errado pode aprender algo que você julga ser correto. Mas, depois de um tempo, você quer mudar para um novo comportamento. É preciso treinar novamente e inserir esses novos treinos na rotina. O aprendizado é flexível. Isso vai depender das respostas que ele tiver às suas próprias ações.


Claro que um cachorro que já tem um comportamento bem solidificado na mente diminui a chance de mudá-lo. Por isso surgiu o mito de que cães mais velhos não aprendem. Eles são capazes de aprender sim. Talvez tenham alguma limitação física ou por conta da saúde, ou por já estar habituado a um determinado comportamento por anos. E, do lado oposto, os filhotes podem ser mais fáceis porque são como um quadro em branco prestes a ser preenchido.


Esse texto não é para desanimar ninguém. Cachorros são ótimos, mas demandam atenção, cuidados e treinamento. Não dá para imaginar que não terá trabalho. Até mesmo uma planta "dá trabalho". Aliás, plantas são ótimos exemplos para entender essa lógica de treinar ou não.


Quando uma planta que estamos cuidando está morrendo num vaso ou jardim, nós corrigimos o ambiente onde ela vive e não a planta. Pense nisso com o cachorro no papel da planta e você vai compreender o que estou falando.

Também não escrevi para defender com unhas e dentes os treinadores de cães. Eles são importantes sim. Mas qualquer pessoa que se dedicar, buscar informações em fontes confiáveis - dê preferência para quem usa apenas reforço positivo, sem punições -, estudar sobre o comportamento canino pode treinar seu próprio animal. Não é um dom que poucos têm. Só precisa de embasamento. Além do mais, o treinador tem um papel limitado na vida do cachorro. Ele pode ensinar mas o tutor precisa ter uma postura ativa para que os comportamentos sejam assimilados e solidificados pelo animal. É no dia a dia que a coisa acontece. E, afinal, o cachorro mora e vai morar com o tutor, não com o treinador. Ajuda é sempre importante e facilita todo o processo.


Então, o que seu cachorro aprendeu enquanto você lia esse texto?


Se precisar de alguma ajuda, conte com a consultoria comportamental da Cão com Manteiga.

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Por Juliana Nishihashi Texto originalmente publicado no blog Autenticão Imagine a cena: chegar em casa e encontrar uma cena de guerra, com almofadas “explodidas”, cortinas e tapetes revirados, mesas e

Por Oliver So Texto publicado originalmente no blog Autenticão Toca o alarme, pula da cama, olha o celular, toma banho, olha o relógio, coloca a roupa, olha o celular, toma café, olha o relógio, escov

Por Juliana Nishihashi Texto publicado originalmente no blog Autenticão. Para que a viagem seja prazerosa, segura e divertida para todos – tutores, cães e outros viajantes – é importante tomarmos algu