Conduzindo bem o enriquecimento ambiental
Buscar
  • Cão Com Manteiga

Conduzindo bem o enriquecimento ambiental

Atualizado: 25 de Jan de 2019


Por Juliana Nishihashi


Enriquecimento ambiental na rua, cheirando uma folha de coqueiro

A maioria dos tutores que está ligada em treinamento positivo já ouviu falar e provavelmente já pôs em prática o conceito de enriquecimento ambiental (EA). A grosso modo, enriquecimento ambiental é toda ação que promove maior interação do animal (seja cão, gato, camundongo, ou animais de zoológico, por exemplo) com o ambiente onde ele vive ou está, de forma a se entreter, demonstrar comportamentos naturais compatíveis a sua espécie, utilizando seus diversos sentidos e habilidades.


A famosa garrafa pet com furos para liberar ração geralmente é o primeiro (e muitas vezes único) item para EA para cães e realmente é muito útil, prática e divertida.

O que muitas pessoas esquecem ou não sabem, é que enriquecimento ambiental não tem somente a ver com comida. Ou seja, nem todos os itens usados para EA devem ou precisam conter alimentos!

Ótima notícia para tutores que têm problemas de peso com seus pets, ou que querem diversificar o entretenimento dos cachorros.


Um sentido importantíssimo para os cães e frequentemente esquecido por nós é o olfato. Então, uma ferramenta para variação do enriquecimento ambiental indoors é utilizar coisas que estimulem o olfato dos cães – trazer folhas, galhos, objetos que estavam no ambiente externo (de preferência um local desconhecido de seu cão) e colocar em casa, permitindo que o cão fareje e interaja com o novo objeto e seus odores, pode ser um maravilhoso EA, simples e barato! Permitir que seu cão cheire e investigue objetos trazidos de fora, como o carrinho de feira (quantos cheiros!!), uma roupa que foi tocada por outros animais, caixas que continham coisas de outras pessoa, tudo isso é muito simples, mas pode dar um estímulo a mais para os cachorros. Outra forma interessante de estimular o olfato e enriquecer o ambiente é usando aromaterapia, com óleo essenciais que podem ter diferentes efeitos nos cães (não é só “cheirar”o perfume, na aromaterapia, esses odores causam sensações e podem até ajudar com problemas específicos). A parte fundamental: estudar e buscar ajuda especializada, pois o uso inadequado de óleos e outros aromas, pode ter efeito indesejado em alguns cães. O correto é consultar profissional qualificado, que poderá indicar os produtos corretos para uso em cães!!


Outra forma simples de enriquecer o ambiente dos peludos sem utilizar alimento é proporcionar texturas diferentes para que eles investiguem: um tapete macio, um pedaço de plástico-bolha, um carpete grosso e áspero, grama sintética... Muitos cães estranham texturas diferentes sob suas patinhas, por estarem habituados somente ao piso de casa e da rua. Apresentar texturas diferentes também é EA sensorial, que estimula o tato dos cães.


Nos esquecemos por vezes que enriquecimento ambiental não acontece só dentro de casa, mas também fora, nos passeios.

Permitir que o cão fareje durante a caminhada é disparado o EA número 1 quando fora de casa! Porém, podemos levar o cão para interagir com pedaços de tronco de uma árvore, pisar em pedras e grama, até deixar que ele se banhe numa poça d’água ou cavar um pouco a terra! Interagir com outros cães e até animais de espécies diferentes é um grande enriquecimento para aqueles cães bem sociáveis, sendo um enriquecimento social. Só a caminhada em si não deve ser considerada enriquecimento ambiental, se o cão não tem oportunidade de explorar o ambiente.


Outra coisa importante que devemos mencionar sobre o EA, é em relação à duração. Muitas pessoas levam seus cães para passear, e acham que os cães interagem pouco com o ambiente. Observe se esse “pouco” não é o suficiente para seu cão se entreter, pois cada um tem suas necessidades e particularidades. O importante não é quantidade, e sim qualidade.

O mesmo acontece dentro de casa: um erro comum é achar que os cães devem passar o dia inteiro interagindo com seus brinquedos e se entretendo com o ambiente. A função dos brinquedos de EA é ocupar o tempo ocioso dos cães, para que o cão não passe o dia inteiro dormindo sem fazer nada. Mas sonecas são fundamentais no dia do cachorro. Portanto, se você está no trabalho e vir pelas câmeras de casa que seu cão está dormindo ao lado do brinquedo recheado, ou se ainda não destruiu a caixa de papelão, não há problemas. É natural que um cão com o comportamento equilibrado ao ficar sozinho em casa não brinque o tempo todo, e faça pausas na atividade para tirar um soneca, retornando ao brinquedo quando estiver entediado. Por isso é importante ensinar os cães a utilizarem seus brinquedos, induzindo e incentivando a pegar o brinquedo e interagir com ele quando percebemos sinais de tédio – incapacidade de se aquietar, andar para lá e para cá, excesso de latidos, demanda exagerada de atenção são exemplos. Se o cão souber quais recursos estão disponíveis para matar o tédio, ele certamente os procurará durante o dia!


Muitas pessoas querem interferir em como os cães brincam com seus brinquedos ou fazem suas brincadeiras. É normal ver tutores falando para os cães, durante uma brincadeira de faro: “Mais pra cá, Fido. Agora pra lá... Atrás da planta, mais pra frente!!!”. Se perceber muita difculdade, ajude um pouquinho, mas a ideia aqui é trazer um pouco da independência natural para o dia a dia dos cachorros. Portanto, deixe seu cão optar como prefere interagir com o EA. Se for um brinquedo, se quer usar as patas, o focinho, jogar no chão, rolar, morder (é claro que precisamos levar em conta o tipo do brinquedo – ninguém vai deixar um cão jogar um mordedor de nylon pra cima e pra baixo!). Se for uma atividade de faro, ou outra atividade sensorial, como brincar dentro de uma bacia com pouca água, deixe que o cão escolha se prefere se deitar, sentar, ficar num ponto só ou explorar. Neste momento, é importante permitir que o cão tenha um pouco de autonomia, de forma que possa raciocinar, ser desafiado, usar o físico e a mente, o que faz com que o EA seja muito mais prazeroso e proveitoso.


OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: é nosso papel cuidar para que os objetos oferecidos para enriquecimento ambiental dos nossos cães sejam seguros e adequados para cada cão específico. Portanto, talvez o que seja seguro para meu cão pode não ser para o seu. Todas as dicas e sugestões dadas aqui e em outros canais de informação sobre EA devem ser testadas diversas vezes, interações devem ser supervisionadas, e as devidas modificações feitas a fim de oferecer a melhor experiência para seu cão. Nosso eterno discurso de sensibilidade, observação, comunicação e entrosamento com nossos cães vem bem de encontro a isso: quanto mais você conhecer seu cão e passar tempo com ele, mais você saberá sobre suas preferências, necessidades, capacidades e limitações, e isso fará com que possa providenciar as melhores opções de enriquecimento ambiental para ele!


26 visualizações