Cachorro é aluno, mas também é professor.
Buscar
  • Cão Com Manteiga

Cachorro é aluno, mas também é professor.

Atualizado: 25 de Jan de 2019


Muito se fala sobre os benefícios de uma relação entre crianças e cachorros. Realmente pode ser enriquecedora para ambos. Mas existe um aspecto que acho de extrema importância para a formação do adulto que essa criança vai se tornar: o respeito.


Seria ideal se todas as crianças pudessem ter contato frequente com um ou mais cães para se beneficiarem do aprendizado dessa relação. Mas não penso apenas no lado delas pois, como disse, sendo o respeito o valor aprendido, os cães se beneficiariam também.


Em uma sociedade cada vez mais imediatista e individualista, um cachorro é capaz de nos trazer de volta ao rumo das relações afetuosas, empáticas e pacientes. Características essenciais para uma convivência harmoniosa entre todas as pessoas e todas as espécies.


Cada cachorro é um cachorro. Fisicamente, claro, tem cachorro de todo tipo. Cores, tamanhos, formas. Mas cada um tem um perfil diferente, tem suas preferências, seu tempo, seus receios, suas limitações. É aí que começa - ou deveria começar - o respeito. Tentar negar essa individualidade é inútil. Ensinar o cão requer tempo, dedicação, paciência e adaptação. Não é de uma hora pra outra. Nesse processo, a criança vai precisar prestar atenção no cachorro, entender as diferenças e se adequar para compreender e ser compreendida.


A criança também vai precisar aprender a respeitar os limites de cada animal. Alguns têm medo, outros são agressivos, há inclusive os que não toleram nem carinho. Nesses casos, a criança pode correr risco de uma mordida, se avançar demais no espaço do animal. Em casa, tenho um filho de três anos, o Vinicius, e um vira-lata pequeno de oito anos, o Elvis. Como toda criança dessa idade, ele não tem controle total sobre suas emoções, sobre seus impulsos. Muitas vezes, quer ir abraçar, fazer carinho ou brincar com o Elvis e acaba indo muito afoito, de surpresa. Meu cão nunca mordeu, mas às vezes dá sinais de desconforto. O trabalho e a supervisão são ininterruptos para ensinar ambos. Mas é fundamental pelo bem estar do Elvis e pelo desenvolvimento do respeito no Vinicius.


É sempre bom lembrar que não existe atalho para ter a confiança do outro. É preciso se dedicar para conquistar.

Além disso, os cuidados básicos com alimentação, água, higiene e saúde também contribuem para a conscientização da criança para as necessidades do outro. Os bichos não falam e dependem de ajuda para suprir tudo isso. O senso de responsabilidade e cuidado com o outro cresce na criança, que pode até assumir algumas funções. Sempre supervisionada e jamais com toda a responsabilidade depositada sobre ela.


Não estou recomendando que todos saiam adotando um bicho para estimular tudo isso numa criança. Afinal, ter um cão demanda bastante responsabilidade e não pode ser uma decisão impulsiva. Um cachorro pode auxiliar a família e a escola na construção do respeito. Mas se você pensar em todos os aspectos que envolvem o respeito com o animal, e conseguir suprir todas as necessidades do bicho, ótimo para a criança, para o cachorro e para toda a família.

19 visualizações